Inovação na indústria – O futuro é agora. Saiba como se destacar!

Mercado

A indústria é uma das veias ou artérias que faz pulsar o coração da economia de um país. Com papel fundamental no desenvolvimento econômico e geração de emprego e renda, é importante também nas relações internacionais que interfere diretamente no PIB nacional. A indústria hoje representa, por exemplo, 22% do PIB – Produto Interno Bruto do Brasil.

Uma pesquisa da CNI – Confederação Nacional da Indústria aponta que 67% do desenvolvimento do setor privado no Brasil é proveniente da área industrial. Novas ideias e tecnologias em grande parte das vezes são testadas na indústria antes de tomarem o mercado; por isso fundamental que haja incentivo e estímulo ao investimento em inovação e tecnologia na indústria.

Para isso, parcerias público-privada devem abrir os olhos quanto à formação e capacitação de profissionais para gestores e cargos que tendem a surgir com a descoberta de novas tecnologias e modelos de gestão.

Cada proposta de inovação deve ser levada em conta, especialmente dentro do setor industrial. Tudo o que tem por objetivo melhorar o que já existe, seja para reduzir custos, otimizar recursos, agilizar processos, diminuir gargalos, melhorar a gestão ou qualquer que seja a proposta de solução, deve ser vista com atenção; afinal, o setor industrial tem grandes responsabilidades e enfrenta muitos desafios, tanto legal quanto de regulamentações e diretrizes, como de concorrência e mudanças de clima, padrões internacionais e comportamento do consumidor – seja ele final ou um fornecedor.

Inovação na Indústria – como se destacar?

Estar atento às pesquisas dos chamados “futuristas” é sempre uma ação inteligente por parte dos gestores. Futurista, resumindo, é o profissional que estuda e analisa cenários, atuais e passados, para projetar possíveis cenários futuros. Por exemplo: quando alguns futuristas falam que determinada profissão está fadada a ficar obsoleta no mercado, certamente diz isso, sendo um estudioso sério e comprometido, por ter feito alguma pesquisa e estudo sobre novas tecnologias que em breve podem substituir essa mão de obra.

Estar atento à visão dos futuristas pode te colocar um passo à frente no mercado e para se destacar hoje, 3 fatores são essenciais:

Foco nas Pessoas

Partindo do princípio que a indústria só existe para suprir a necessidade de pessoas e, que são pessoas que ainda fazem a maior parte dessa locomotiva seguir nos trilhos que fazem a economia girar, o primeiro fator deve ser: foco nas pessoas. Seja o consumidor final (ainda que este não seja o seu cliente direto), um fornecedor, colaborador ou parceiro, para ganhar destaque no mercado é fundamental voltar o olhar para as pessoas que fazem parte desse grande processo.

P&D – Pesquisa e Desenvolvimento: tem a ver com tecnologia e ciência, correto? Mas, de nada adianta você desenvolver um produto interessantíssimo, exclusivo, testado e aprovado, se ninguém tiver interesse em adquirir. Então, a pesquisa e o desenvolvimento começam perguntando o que você faz, pra quem e por que? Dar voz a quem faz a indústria existir é a ação mais inteligente que uma gestão voltada para a inovação pode promover.

Ter canais para ouvir as pessoas, de dentro e de fora, será o grande diferencial. Aliás, já está sendo. Conhecer de uma ponta a outra do processo as expectativas e desejos, é o que vai destacar sua marca, sua empresa, seu produto, serviço ou negócio.  Quando você conquista pessoas, você ganha aliados!

Qualidade & Inovação

Qualidade não é um diferencial, é uma obrigação de quem fabrica um produto ou presta um serviço. Quem ainda usa ou considera o termo “qualidade” como um diferencial talvez esteja se balizando por concorrência muito inferior, o que não agrega em nada para sua marca ou negócio. Sendo assim partimos para um dos diferenciais que realmente destacam uma empresa no mercado: seu poder de inovação.

Inovar tem a ver com novas tecnologias, mas também tem a ver com sair do convencional. A inovação na indústria está muito conectada à adoção de novos maquinários, softwares e ferramentas tecnológicas; mas, incentivar mentes pensantes pode ser o investimento com melhor relação custo x benefício que um gestor faz. De  nada adianta ter tecnologia de ponta se ninguém souber operar a máquina, ou adquirir ferramentas de tecnologia artificial se a empresa ainda não passou pelas etapas básicas de transformação digital.

A inovação na indústria começa lá com as pessoas, por isso é o primeiro fator de transformação. 

Consciência de erro & olhar para o futuro

Ao longo da vida nos ensinam que errar é algo ruim e ainda, em muitos casos, que o erro deve ser punido. Se você é gestor e pensa dessa maneira, precisa mudar seu mindset com urgência quanto a isso.

Geralmente o maior aprendizado parte de um erro que precisou ser solucionado, e rápido. Logo, não há problema em errar e mais, não deve haver punição, obviamente quando o erro não é intencional. 

Vamos a um exemplo clássico de problema de ineficiência na linha de produção…

Muitas vezes o problema ou erro está no layout, ou seja, perde-se muito tempo se deslocando no chão de fábrica devido um layout mal projetado, o que reflete em ineficiência na produção. Foi um erro, mas que com o olhar certo e a análise adequada é possível corrigir.

Muitas vezes se perde tempo procurando “culpados” quando o tempo, valioso, deve ser investido na busca por solução. Importante ressaltar que estamos falando sobre erro de processos onde não há má intenção de quem os comete. 

Gestores mais modernos e conectados com o futuro enxergam o erro, quando de baixo impacto e risco, como um teste de aprendizado e uma experimentação (de baixo risco) para estimular o desafio de encontrar uma solução rápida e eficiente. Isso abre espaço para inovação na indústria.

A metodologia ágil por exemplo, muito aplicada em diversos setores e portes de empresas, é um método que se vale muito da inovação, experimentação, teste e consequentemente erro, mas que permite, pelo perfil ‘ágil’, corrigir rapidamente o que não está funcionando.

Trabalhar com gestão industrial é olhar para o retrovisor apenas para evitar os mesmos erros do passado. Investir em inovação, romper crenças limitantes e ousar, é arriscar com planejamento e análise de cenário. 

Nessa premissa, a boa gestão prova que está alinhada com a equipe, a ponto de ter a capacidade de corrigir um possível erro de percurso durante o caminho para chegar à inovação, que certamente quando sintonizada apresentará bons resultados.

E aí, sua empresa tem maturidade para encarar esse processo de inovação na indústria? Conte com a Wenen para ajudar nesse processo!

Publicado em 03 novembro de 2020

Open chat
Fale com um especialista
Olá, Podemos Ajudar?