Gestão da Qualidade: O básico que você precisa saber!

Mercado

A gestão da qualidade surgiu em meados da década de 1920 e ganhou visibilidade durante a Segunda Guerra Mundial, com o objetivo de garantir à indústria bélica qualidade e eficiência de seus produtos, corrigindo erros que acabavam por causar muitos prejuízos.

De lá pra cá muita coisa mudou e foi aprimorada. O CEP – Controle Estatístico de Processos, que era como a gestão da qualidade era chamada, passou a ser por exemplo apenas uma das etapas do processo.

A gestão da qualidade se tornou essencial para garantir competitividade e se manter no mercado, pois é a responsável pela satisfação dos clientes internos e externos.

Para tanto existe a certificação de normas técnicas ISO 9001, que determina as diretrizes do que significa na prática aplicar gestão da qualidade. Em outras palavras, para implantar a gestão da qualidade, procure conhecer a norma, ainda que por razões de receita, sua empresa não possua o selo ISO.

Gestão da Qualidade

Dividida em pilares de sustentação do conceito a gestão da qualidade vai atuar com foco no cliente por meio de uma liderança dinâmica e democrática pautada no engajamento da equipe; para que a análise sistêmica seja feita de maneira que melhore a qualidade e a abordagem dos processos resultando em tomadas de decisões assertivas. Separando em tópicos seria algo mais ou menos assim:

  • Foco no cliente – interno e externo, direto e indireto. O foco não deve ser apenas a qualidade do produto final. Antes dessa preocupação é fundamental ter como foco saber se o produto final soluciona o problema do cliente de maneira satisfatória, inclusive sem gerar outros problemas, como por exemplo a geração de resíduo;
  • Liderança dinâmica e democrática – por meio de uma equipe proativa e engajada é possível descentralizar ações potencializando a área de atuação da gestão da qualidade permitindo que na hora da auditoria a certificação seja garantida. E aqui entra a importância de uma equipe interdisciplinar que irá contribuir significativamente para a próxima etapa;
  • Análise sistêmica – a visão macro da empresa, por meio da equipe interdisciplinar irá facilitar a implantação das novas tecnologias e ações de melhorias que resolva os gargalos e problemas pontuais. Por isso fazer a análise sistêmica do todo faz parte do modelo de gestão da qualidade;
  • Melhora a qualidade e a abordagem dos processos – assim, gradativamente aumenta-se o diálogo e todos os colaboradores passam a se sentir parte do processo, como deve ser, melhorando a qualidade sistêmica organizacional de todo o processo; abordagem, produto, serviço;
  • Tomadas de decisões assertivas – enfim, com esse caminho, sinuoso, mas tendo cada vez menos obstáculos e mais ferramentas de identificação dos problemas, as tomadas de decisões se tornam consequentemente mais assertivas baseada em dados e fatos. 

Desafios & Diferenciais

Com a ampliação do comércio e aumento da concorrência é cada vez mais urgente ter diferenciais competitivos que vão além de atendimento e facilidade nas formas de pagamento. Por isso desafios como:

  • Recursos humanos sem mão de obra qualificada – tanto operacional quanto de gestão;
  • Modelos ultrapassados de gerenciamento de recursos e outros;
  • Tecnologia defasada sem base de sustentação de dados para tomadas de decisões;
  • Falta de comprovação e meios para promover melhoria contínua;
  • Dificuldade de equilibrar despesa e receita.

São dificuldades e desafios que muitas empresas enfrentam e que, com a aplicação da ISO 9001, ou seja, da gestão da qualidade – é possível resolver ou minimizar muitos desses problemas.

A gestão da qualidade, entres outras coisas, faz uma análise sistêmica que identifica fatores em desacordo pontuando soluções para melhorar o desempenho e a produtividade, refletindo em qualidade.

A gestão da qualidade leva em consideração muitos fatores no processo produtivo, por isso consegue – por meio de um mapeamento sistemático – identificar onde é possível otimizar recursos e como estabelecer vínculos. Entre muitos outros aspectos, a gestão da qualidade gera valor relevante para o consumidor; seja ele um parceiro, fornecedor ou final.

Para conquistar a certificação ISO 9001, em uma leitura geral e considerando um panorama subjetivo é possível começar dando os primeiros passos abaixo:

  1. Criar uma equipe, conselho ou time de implementação – Equipe ISO 9001 – que ficará responsável por esse pilar dentro da empresa;
  2. Essa equipe precisa fazer um treinamento básico para aprender a traçar o diagnóstico e depois fazer um planejamento;
  3. Vale ressaltar que, apesar da equipe responsável a gestão da qualidade irá envolver todos os colaboradores;
  4. Feito o treinamento, traçado o diagnóstico e o objetivo é hora de integrar todos os colaboradores por meio de um comunicado geral; ou seja, é hora de começar a implementar as diretrizes da norma;
  5. Depois de implementada, a equipe ISO 9001 da empresa faz uma auditoria interna;
  6. Dependendo do resultado da auditoria interna contrata-se a auditoria da certificação para receber o selo ou, corrige o que a auditoria interna identificou que precisa ser corrigido e depois contratar a auditoria da certificação.

A importância da gestão da qualidade vai de encontro com outras normas técnicas como por exemplo a ISO 14001, que trata sobre o sistema de gestão ambiental. As normas atuam de maneira cíclica, formando uma grande engrenagem em que, para tudo funcionar bem, todas as “peças” precisam estar em harmonia.

Publicado em 24 novembro de 2020

Open chat
Fale com um especialista
Olá, Podemos Ajudar?